10 melhores coisas para fazer em lisboa!

Lisboa, a capital de Portugal, é uma cidade dinâmica, aberta ao mundo. Cada vez mais elogiada por gerações de jovens e aposentados, Lisboa é a cidade mais rica de Portugal, com um PIB superior ao da média europeia. Lisboa possui belas paisagens, imensas ruas de calçada e inúmeras actividades para viajantes individuais ou famílias. Visitar Lisboa é uma experiência inesquecível!

(0)

LISBOA CARD 24, 48 or 72 hours Options

Free Public Transport – Free Entrance To Many Museums – Many discounts!

19.00 *Per person

Details

Castelo de São Jorge :

Construído no século IV pelos Visigodos, o Castelo de São Jorge está localizado na freguesia de Castelo. Inicialmente, o castelo foi chamado de Castelo dos Mouros. O castelo sofreu várias vezes de terremotos. Foi também cenário de eventos históricos. Desde 16 de junho de 1979, o Castelo de São Jorge é classificado como Monumento Histórico. Para chegar ao Castelo de São Jorge a partir da zona da Baixa, pode entrar no Elevador do Castelo. A fortaleza tem vista para Lisboa e oferecer-lhe-á uma bela vista das suas paisagens.

Bilhetes para visitar o castelo têm o custo de 7,5€ e 4€ para estudantes.

Museu Nacional do Azulejo :

O Museu Nacional do Azulejo é um monumento atípico devido à sua grande coleção de revestimentos cerâmicos que convida o visitante a apreciar a evolução da cerâmica ao longo do tempo. Esta coleção contém mais de 7.000 peças. Entre elas, telhas do mundo árabe, do norte da África ou as famosas telhas de Delft da Flandres. Este museu é um testemunho artístico das artes decorativas portuguesas. Fundada em 1509 por Eleanor de Viseu, a rainha consorte de Portugal (1458-1525), o Museu Nacional do Azulejo está localizado no antigo convento Madre de Deus. Aberto ao público desde 1960, o Museu Nacional do Azulejo é classificado como Museu Nacional desde 1980. As visitas são organizadas de terça a domingo, das 10h às 18h.

O custo do bilhete é de 5 €, ou 2,50 € para aposentados, estudantes e crianças menores de 12 anos.

Feira de Ladra :

Uma vez que se encontre na Feira da Ladra de Lisboa, o tom é definido imediatamente e a atmosfera é muito relaxada. Localizada entre o belo Panteão Nacional e a imponente igreja de São Vicente, a Feira de Ladra acolhe duas vezes por semana turistas, colecionadores e habitantes de Lisboa.

Este bricabraque alegre oferece roupas em segunda mão, bugigangas, brinquedos, itens antigos e atípicos, livros antigos, moedas … Esta feira tem raízes na Idade Média, quando as pessoas revendiam o que haviam roubado, que é a razão do nome do mercado.

O mercado de Feira de Ladra acontece todas as terças e sábados, das 9h às 18h.

Mosteiro dos Jerónimos :

Localizado no distrito de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos foi construído em 1502 por D. Manuel I, rei de Portugal, para celebrar o regresso de Vasco da Gama da Índia. Ele decidiu construir um mosteiro para a comunidade religiosa dos jerónimos. Se o Mosteiro dos Jerónimos não foi danificado pelo terramoto de 1755 que devastou a cidade de Lisboa, seria danificado pelo exército britânico de Wellington no início do século XIX.

Em 1907, o Mosteiro dos Jerónimos é classificado como Museu Histórico. Além disso, desde 1983, o Mosteiro está inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. O Mosteiro é actualmente considerado como “o monumento com maior número de elementos arquitectónicos de estilo manuelino”. O Mosteiro dos Jerónimos está aberto de Abril a Outubro, das 10h às 17h30 (exceto segunda-feira) e até às 18h30 de Maio a Setembro.

O custo de entrada é de 10 €, mas é gratuito para portadores do “Cartão Lisboa”.

Oceanário de Lisboa :

O Oceanário de Lisboa é, como o próprio nome indica, um oceanário. Faz parte do “Pavilhão dos Oceanos” localizado no Parque das Nações, criado para sediar a Expo 98, intitulada “Os Oceanos, um Património para o Futuro”. Na Oceanário de Lisboa,15.000 indivíduos e plantas, espécies de alto-mar e espécies raras são mantidos em 5 milhões de Litros de água do mar. O oceanário também contém espécies marinhas da Antártida (como os pinguins), do Oceano Índico (como os recifes de corais), do Atlântico Norte (como a lula) ou do Pacífico Temperado (como os tubarões-gato).

O Oceanário de Lisboa está aberto diariamente das 10h às 19h e até às 20h durante o verão. O custo da entrada é de 18 €, mas apenas 12 € para crianças (dos 4 aos 12 anos) e para pessoas com mais de 65 anos. A entrada é gratuita para crianças menores de 3 anos de idade.

Cascais :

Localizada a 30km a oeste de Lisboa, Cascais é uma famosa estância balnear, muito popular entre os turistas. Entre ventos frios e brisa marítima delicada, Cascais oferece uma bela praia de areia fina, bem como um porto de pesca atípico. Cascais nasceu sob a antiguidade. Hoje em dia, o ambiente excepcional de Cascais atraiu numerosos pintores e escritores à procura de inspiração. Você também pode praticar atividades aquáticas, tais como surf ou vela.

Parque e Palácio da Pena: :

O Parque e Palácio da Pena em Sintra são muito famosos pelo seu estilo arquitetónico de Romantismo. Localizado no coração de um parque de 200 hectares, o Palácio de Sintra possui vivas cores laranjas, vermelhas e amarelas. Depois de comprar as ruínas do Mosteiro dos Jerónimos em 1839, Fernando de Saxe-Cobourg-Gotha, Rei consorte, ordenou a construção do seu palácio ao Barão Ludwig von Eschwege.

O barão combinou vários estilos arquitetónicos (Barroco, Renascentista, Gótico, Manuelino) de modo a oferecer um edifício exuberante e colorido. A construção terminou em 1885, mesmo ano da morte do Rei. O palácio tornou-se património do estado em 1910, após a proclamação da República Portuguesa. O Parque Sintra é composto por árvores raras e preciosas e inúmeras fontes e lagos. Perto da saída, é possível caminhar ao redor do Vale dos Lagos e descobrir as suas paisagens de tirar o fôlego.

O palácio nacional de Sintra e o seu parque estão abertos diariamente todo o ano, das 9h30 às 19h00, com a exceção da época de inverno, em que abrem até às 18h00.

O custo da entrada é de 10 €, e 8,50 € para pessoas dos 6 aos 17 anos e maiores de 65 anos.

Santuário de Fátima – Batalha – Alcobaça – Nazaré – Óbidos: :

O santuário de Fátima é muito popular entre os turistas. Fátima é considerada uma cidade de paz, desde a primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima em 1917, a três pastores, Francisco, Jacinta e Lúcia, na Cova da Iria, onde hoje se situa a Capela das Aparições.

A cidade da Batalha é famosa pela construção do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, em 1386. Este último é o resultado da Batalha de Aljubarrota, entre o exército Português comandado por D. João I de Castela, Mestre de Aviz e Nuno Álvares Pereira, contra o exército castelhano liderado por D. João I de Castela.

O combate ocorreu no campo de São Jorge. Para agradecer a Virgem Maria pela vitória sobre os castelhanos, D. João exigiu a construção do mosteiro de Santa Maria da Vitória.

A cidade de Alcobaça nasce durante o período romano. A cidade da Nazaré é uma vila de pescadores, onde você pode desfrutar do culto em torno de Nossa Senhora da Nazaré. O Castelo de Óbidos situa-se numa pequena colina a uma altitude de 79 metros, combinando harmoniosamente elementos de estilo românico, barroco, gótico e manuelino. Graças a este passeio, você mergulhará imediatamente no coração das aldeias medievais e igrejas góticas.

A Basílica da Estrela e o seu jardim.

A Basílica da Estrela está localizada no bairro da Lapa e foi inaugurada em 1842 e em 1852 pelo seu jardim. O Jardim da Estrela, originalmente denominado “Jardim Guerra Junqueiro”, é um local muito romântico, com pequenos lagos e patos, um coreto e parques infantis. Com os seus 4,6 hectares, o Jardim da Estrela possui um estilo inglês com um ambiente aconchegante. Nos fins de semana de verão, o jardim apresenta um festival de jazz.

A Basílica da Estrela é a primeira basílica do mundo a ser dedicada ao Sagrado Coração. Encomendado pela rainha Maria I de Portugal, simboliza a promessa cumprida de dar à luz um filho, José de Portugal, que infelizmente morreu em 1788, antes do fim da construção da basílica.

Rota do elétrico 28:

O elétrico 28 é um elemento mítico do coração da cidade de Lisboa. Dá partida a partir do Martim Moniz para chegar ao Campo Ourique, passando pelas áreas mais populares de Graça, Baixa, Alfama ou Estrela.

Esta viagem no Elétrico 28 é a melhor maneira de visitar Lisboa. A bordo, passamos por entre os lugares mais pitorescos e atípicos da cidade, oferecendo vistas de tirar o fôlego. O início do Elétrico 28 remonta a 1930 e conta agora com 35 paragens. A partida é na “Praça do Martim Moniz”, em nome do cavaleiro que participou da reconquista de Lisboa sobre os mouros no século XII.

Leave a Comment

Your email address will not be published. All fields are required.