TORRE DE BELÉM.

A Torre de Belém está localizada na cidade de Lisboa.

Este monumento foi construído com o propósito de servir tanto como porta de entrada para a cidade de Lisboa mas também como defesa contra possíveis invasões e ataques a partir do Tejo.

Este baluarte foi um ponto estratégico que também protegia o Mosteiro dos Jerónimos, que constituía pontos estratégicos para invadir a cidade.

O rei D. João II de Portugal (1455-1495) esteve envolvido na origem deste edifício, assim como as fortalezas de Cascais e São Sebastião da Caparica.

As margens de Belém foram protegidas por um navio, o Grande Nau. Foi substituído pela Torre de Belém, alguns anos depois, durante os últimos cinco anos do reinado de D. Manuel I de Portugal.

(0)

TORRE BELEM – TICKETS + GUIDE

Be amazed in this Belem walking tour with the historical blueprints of the Age of the Discoveries; Vasco da Gama’s resting place; the world’s largest collection of royal coaches; home of the President; and the famous “Pasteis de Belem”.

21.50 *Per person

Details

(0)

LISBOA CARD 24, 48 or 72 hours Options

Free Public Transport – Free Entrance To Many Museums – Many discounts!

19.00 *Per person

Details

A CONCEPÇÃO…

A torre foi construída entre os anos de 1515 e 1521 pelo arquiteto militar Francisco de Arruda, que já era o projetista de várias fortalezas erguidas no Marrocos, em terras propriedade dos portugueses. A influência da arte mourisca é evidente na delicada decoração de janelas e varandas curvas, bem como nas cúpulas estriadas das torres de vigia. É provável que Diogo de Boitaca, o primeiro arquiteto do Mosteiro dos Jerónimos, também tenha participado na decoração do edifício. Os mata-cães e as ameias são decorados por ricos ornamentos esculturais, típicos do estilo manuelino.

Em 1580, quando Lisboa foi invadida por tropas espanholas na luta pelo trono português, a torre foi cedida ao duque de Alva, Fernando Álvaro de Toledo. Durante os séculos seguintes, a torre foi usada principalmente como uma prisão cujas celas subterrâneas eram regularmente inundadas. Devido à sua altura e falta de ocultação na paisagem, alguns historiadores acreditam que a torre deveria servir principalmente de posto avançado.

A torre, construída numa pequena ilha perto das margens do rio Tejo, viu a costa norte aproximar-se gradualmente com o tempo. Alguns guias dizem que a torre estava no centro do Tejo e que o terramoto de 1755 teria mudado o seu rumo, aproximando a torre da costa – esta versão nunca foi confirmada.

Na década de 1840, sob o impulso do escritor Almeida Garrett, a torre de Belém foi restaurada pelo rei Fernando II de Portugal. Ao mesmo tempo, os ornamentos neo-manuelinos foram adicionados ao edifício.

O edifício foi declarado monumento nacional em 1910.

ARTE E ARQUITETURA:

A torre de Belém é considerada uma das principais obras do estilo manuelino, graças aos seus muitos elementos típicos, como a esfera armilar (símbolo de Manuel I), a cruz da ordem de Cristo (à qual pertenceu Manuel I) ou ogivas elaboradas. No entanto, certos ornamentos da torre datam de sua restauração, em meados do século XIX, como os escudos que carregam a cruz da ordem militar de Cristo, decorando as ameias assim como o pequeno claustro. As decorações mais elaboradas estão voltadas para o Tejo.

Do ponto de vista arquitetónico, a torre de Belém pode ser dividida em duas partes: o bastião, em forma de hexágono irregular, e a torre de quatro andares, que fica na face norte do baluarte. Todo o edifício é a proa de uma caravela.

O bastião apresenta uma sala abobadada, a Casamata, com aberturas nas paredes de 3,5 m de espessura para os 17 parafusos de grande porte. O teto aberto no centro da Casamata facilitou a dispersão dos gases gerados pelo uso dessas armas. A plataforma do bastião também poderia servir como uma posição para armas menores.

A Torre de Belém foi a primeira fortificação portuguesa com dois andares de posições de tiro, marcando uma nova evolução da arquitetura militar. Os cantos desta plataforma, tal como o topo da torre, estão equipados com torres encimadas por domos que lembram a arte mourisca. A base das torres de vigia apresenta imagens de animais selvagens, incluindo um rinoceronte que é considerado a primeira escultura deste animal na arte da Europa Ocidental. Este rinoceronte foi provavelmente um daqueles que Manuel I enviou ao papa em 1515. A plataforma também inclui, de frente para a torre, uma estátua da Madonna e da Criança de Belém.

ACESSO…

A entrada da torre é através de um alpendre decorado com vários motivos manuelinos, incluindo a esfera armilar. Toda a torre é decorada com cordões torcidos esculpidos em pedra, que inclusive formam um nó na fachada norte do edifício. A torre é encimada por estátuas de São Vicente e São Miguel Arcanjo, e é composta por várias janelas arqueadas. A Lógia coberta de estilo renascentista percorre todo o lado sul do primeiro andar da torre, dando um toque veneziano à arquitetura do prédio. Os muitos escudos que decoram os merlões são de estilo neo-manuelino.

A torre, com 35 metros de altura, possui três andares e um terraço com vista para a paisagem ao redor. Pólvora foi mantida ao nível do mar. O acesso aos andares superiores é feito por uma escada em espiral. Os aposentos do capitão ficavam no primeiro andar, e uma capela, cuja decoração ocupava a cruz da ordem de Cristo e a esfera armilar, ocupava o quarto andar.